Página Inicial » Graduação » Ciências Biológicas » Atividades Acadêmicas

Atividades Acadêmicas

As atividades complementares do curso constituem o vínculo entre a formação teórica e o início da carreira profissional. São supervisionadas pela Universidade, sendo uma das oportunidades na qual o acadêmico vivencia os problemas do processo de ensino-aprendizagem e da dinâmica da sua área profissional nas duas modalidades: licenciatura ou bacharelado.

Normas para apresentação das atividades complementares ao curso

  • As atividades complementares podem ser realizadas a partir do primeiro semestre. Não serão consideradas as atividades realizadas no período anterior ao ingresso do aluno no curso de Ciências Biológicas - licenciatura;
  • O aluno deverá estar frequentando o curso de Ciências Biológicas - licenciatura ou bacharelado para que as atividades complementares sejam contabilizadas como hora-aula;
  • Todas as atividades complementares deverão ser comprovadas mediante certificado expedido e assinado pela instituição promotora (documento original). Cada aluno deverá entregar os documentos relativos às atividades complementares no início do último semestre do curso, março ou agosto, respectivamente.

Serão consideradas atividades complementares, estudos, seminários, cursos, oficinas ou estágios na área de Ciências Biológicas - licenciatura ou bacharelado:

1. Participação como expositor em salões de congressos, iniciação científica ou outros eventos;
2. Organização e execução de cursos de extensão, palestras, oficinas, cursos na área de Ciências e Ciências Biológicas ou afins;
3. Atividades relacionadas à docência em escolas municipais, estaduais e/ou particulares;
4. Atividades relacionadas à iniciação científica na área de Ciências Biológicas ou afim;
5. Atividades relacionadas a monitorias na área de Ciências e/ou Ciências Biológicas, bem como monitoria em laboratórios de ensino ou afins;
6. Atividades relacionadas a estágios extracurriculares no curso de Ciências Biológicas - licenciatura ou bacharelado.

Obs: Os casos não previstos e/ou outras atividades não relacionadas ao Ensino, Pesquisa e Extensão serão avaliadas pela coordenação e conselho do curso.
 

Atividades de Nivelamento

O curso oferece oportunidade de diversas monitorias de disciplinas para que alunos capacitados coloquem-se à disposição dos acadêmicos para dirimirem suas dúvidas fora do horário da disciplina.

Algumas atividades de nivelamento são sugeridas, tais como:

  • Atividades didáticas presenciais coordenadas por professores e executadas por alunos monitores ou estagiários;
  • Atividades didáticas não presenciais acompanhadas por equipe do Educação a Distância da Universidade;
  • Atividades especiais para sanar as dificuldades detectadas através do processo seletivo em sala de aula, nas disciplinas universais, no primeiro bimestre do período letivo;
  • Eventos de integração dos alunos ingressantes na Instituição;
  • Outros mecanismos que os professores acharem interessantes, desde que aprovados pelo conselho do curso.

Atividades de Extensão

As atividades de extensão são formas de complementar, aprofundar, atualizar e difundir conhecimentos, tanto na comunidade interna quanto na externa. São exemplos os cursos, capacitação, convênios com outras universidades, assessorias, consultorias, seminários, simpósios, encontros, fóruns, debates, palestras, conferências, oficinas, mesas-redondas, painéis, atividades comunitárias, prestação de serviços, feiras, semana acadêmica, núcleo de ensino de Química e monitorias. A periodicidade das atividades de extensão varia, podendo ocorrer mensalmente, semestralmente, anualmente ou uma única vez.

Monitoria e Iniciação Científica

Como bolsas a modalidade de Monitoria e de Iniciação Científica.

Participação em programas ou projetos de Iniciação Científica ou em Práticas de Investigação

Os acadêmicos têm participado dos projetos de pesquisa dos professores com bolsa PIBIC-Ulbra, PIBIC-FAPERGS, PIBIC-CNPq ou FAPERGS e também há alunos de iniciação voluntários ou bolsa-convênios.

No segundo semestre do ano acadêmico ocorre o Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica e o Salão de Iniciação Científica, em que são apresentados os resultados das pesquisas, com publicação em seus sumários nos Anais. Os trabalhos também podem ser publicados em revistas científicas da Instituição ou em outras, apresentados em congressos ou salão de iniciação científica de outras instituições.

Relação Ensino-Pesquisa

O aluno deve atuar em pesquisa básica aplicada nas diferentes áreas das ciências biológicas junto aos docentes do curso, na busca constante da excelência acadêmica, procurando, a cada dia, uma atualização em sua área e inserindo seu trabalho no contexto global da sociedade. Também deve aplicar a metodologia científica para o planejamento, gerenciamento e execução de processos e técnicas visando ao desenvolvimento de projetos, perícias, consultorias, emissão de laudos, pareceres, em diferentes contextos.

Áreas de Pesquisa

O curso possui trabalhos em diferentes áreas de pesquisa, listadas abaixo:

Genética e Biologia Molecular; Palinologia; Zoologia de Vertebrados; Zoologia de Invertebrados; Ensino de Ciências e de Biologia; Botânica; Paleontologia.

Outras atividades de Formação Acadêmica

Além dos estágios curriculares obrigatórios, a teoria deve ser aplicada de forma prática e desenvolvida nas variadas formas de estágios e atividades afins durante todo o transcorrer do curso. A graduação deve oferecer, obrigatoriamente, oportunidades para que o acadêmico possa desenvolver suas habilidades, refinar seus conhecimentos e ampliar sua experiência científica e cultural através do aprendizado de novas metodologias.

Como o curso oferece disciplinas dos mais variados campos das ciências biológicas, aconselha-se que o acadêmico tenha um contato mais direto com cada um deles para escolher com maior segurança aquele que deseja seguir na sua futura vida profissional.

Neste sentido, o curso divulga, incentiva e procura por locais que oportunizem a realização de estágios desde o início da vida acadêmica, sejam aqueles ofertados na própria Instituição, ou nos mais variados locais, como fundações, empresas públicas e privadas e laboratórios industriais.

Os alunos são frequentemente encaminhados para estágios extracurriculares. Através de convênios com empresas, o curso atua como intermediário, oportunizando o treinamento profissional. Ainda são instigados a buscar atividades em órgãos fomentadores de estágios.

Abaixo estão caracterizados diferentes modalidades de estágios extracurriculares oferecidos pelo curso:

  • Estágios voluntários - são aqueles que partem do interesse do aluno, não estabelecido no currículo pleno dos cursos e de caráter opcional;
  • Visitas e afins - são atividades eventuais realizadas num único momento com objetivos específicos relacionados à formação profissional;
  • Saídas a campo - são expedições realizadas com intuito de integrar teoria à prática fazendo parte do plano de ação de determinadas disciplinas.
ULBRA Canoas - Avenida Farroupilha, 8001 · Bairro São José · CEP 92425-900 · Canoas/RS
Telefone: + 55 51 3477.4000 · E-mail: