Você está em: ULBRA » Pedagogia » Destaque » Projetos de Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Clique para conhecer as pesquisas dos professores do curso

» Título: Correlações entre condições de infraestrutura básica, higiene, sono e alimentação dos pacientes da pediatria do HU com a necessidade de orientações educativas sobre a formação de hábitos saudáveis para o desenvolvimento de crianças de 0 a 12 anos.
Professora: Haydée Nascimento de Moraes

» Título: Narrativas, diferenças e infância contemporânea.
Professora: Iara Tatiana Bonin

» Título: Resolução de problemas matemáticos: qualificando o professor dos Anos Iniciais para a melhoria da aprendizagem dos estudantes.
Professora: Jutta Cornelia Reuwsaat Justo e Simone Echeveste (Matemática)

» Título: A infância na produção pedagógica brasileira contemporânea.
Professora: Maria Isabel Edelweiss Bujes
(Aposentou-se em 04/03/2013)

»Título: A pedagogia nas produções da cultura: a nação que se aprende e a natureza que se exalta na música popular brasileira.
Professora: Maria Lúcia Castagna Wortmann

»Título: Consumo, mídia e espetáculo na cena pedagógica - investigando relações entre escola e cultura contemporânea.
Professora: Marisa Vorraber Costa

»Título: Formas pedagógicas: religações em suportes do cotidiano escolar
Professora: Rozimeri Pereira Marques

» Título: Inserção e acompanhamento de alunos de Pedagogia e Educação nas Organizações em estágios não-obrigatórios.
Professoras: Tania Maria Scuro Mendes, Maria Cleidia Klein Oliveira e Lauraci Dondé da Silva

»Título: A atualização do sistema formal de apresentação textual nos livros de literatura infantil e sua influência nas produções de crianças alfabetizandas: é possível fazer generalizações?
Professora: Vivian Edite Steyer




Título: Correlações entre condições de infraestrutura básica, higiene, sono e alimentação dos pacientes da pediatria do HU com a necessidade de orientações educativas sobre a formação de hábitos saudáveis para o desenvolvimento de crianças de 0 a 12 anos.
Professora: Haydée Nascimento de Moraes

Descrição: O projeto procura investigar as correlações entre as condições de infraestrutura básica das comunidades onde vivem os pacientes internados no setor de Pediatria do Hospital Universitário da ULBRA, seus hábitos de higiene, de sono e de alimentação e as doenças diagnosticadas a fim de se estabelecer um protocolo de orientações específicas da Pedagogia Hospitalar, aos pais ou responsáveis pelas crianças, no sentido de perceberem a importância da formação de hábitos saudáveis para a prevenção de doenças e para o desenvolvimento integral das crianças. Através da pesquisa espera-se encontrar os dados considerados mais incidentes nas causas das doenças pediátricas, diagnosticadas no Setor de Pediatria do HU e contribuir com as intervenções Psicopedagógicas da Pedagogia Hospitalar a fim de orientar os pais através de um Protocolo de Orientações Básicas para o Desenvolvimento de 0 a 10 anos com base nos achados da investigação.


Título: Narrativas, diferenças e infância contemporânea.
Professora: Iara Tatiana Bonin

Descrição: O presente projeto se situa na intersecção entre questões emergentes no panorama pedagógico (a questão da diferença e das identidades) e no panorama da crítica da literatura infantil contemporânea. Em especial, no campo dos Estudos Culturais em Educação, espaço teórico onde se localiza o presente projeto, as questões da identidade e da diferença se tornaram candentes e centrais nos últimos anos, principalmente a partir dos novos entendimentos advindos da chamada virada lingüística, conforme a qual já não se entende mais a linguagem como lente mais ou menos ajustada do real, mas sim como constituidora do próprio real. Neste sentido, a discussão tem adquirido contornos polêmicos e interessantes se não se nega a algumas diferenças a materialidade das marcas corporais e do funcionamento social, certamente o peso maior em sua constituição é o que vem do discurso e dos processos culturais, em que diferenças e identidades são descritas como dois lados de uma mesma estratégia. A partir do panorama acima colocado, estabelecem-se os seguintes objetivos para a pesquisa projetada para 3 anos, de 2008 a 2010: - proceder a uma ampla análise das formas como a diferença entendida de forma ampla (diferenças de etnia, gênero, deficiência, classe social, idade, orientação sexual, configurações corporais, pertencimento lingüístico, marcas do corpo, etc.) - vem sendo tematizada e representada nos livros de literatura infantil disponíveis para crianças brasileiras dos anos iniciais do ensino fundamental; - Inventariar, ler e discutir obras acadêmicas artigos, dissertações, teses, livros, capítulos que tenham efetuado análises sobre alguns aspectos da temática aqui entendida como a diferença nos textos para crianças para mapear as grandes tendências de tais análises, confrontar visões teóricas e metodológicas e incorporar os achados e perspectivas que nos parecerem úteis.
Alunos envolvidos: Graduação ( 2)
 Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

Título: Resolução de problemas matemáticos: qualificando o professor dos Anos Iniciais para a melhoria da aprendizagem dos estudantes.
Professora: Jutta Cornelia Reuwsaat Justo e Simone Echeveste (Matemática)

Descrição: A pesquisa insere-se em um cenário em que avaliações nacionais do desempenho escolar em Matemática mostram que o Brasil ainda se encontra em um nível crítico de desempenho nessa área e o Ministério da Educação implanta políticas de formação de professores com o intuito de melhorar a qualidade da educação. Com a intenção de contribuir com a melhoria da qualidade de ensino, propomos uma investigação sobre a formação continuada de professores que atuam nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, procurando qualificar o conhecimento didático e de conteúdo matemático do professor sobre a resolução de problemas que é considerada o caminho mais promissor para a eficácia nessa disciplina. O objetivo geral da pesquisa é aprimorar o desempenho dos alunos dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental na resolução de problemas matemáticos aditivos e multiplicativos, qualificando a prática docente a partir de estratégias de formação continuada e da implantação de um programa de ensino. Para isso, propomos investigar a influência de um programa de formação continuada dos professores em exercício em escola pública e um programa de ensino de problemas matemáticos para a melhoria do desempenho dos alunos dessa escola; assim como, verificar se o conhecimento matemático do professor sobre o campo conceitual aditivo e multiplicativo, assim como sobre a metodologia da resolução de problemas matemáticos contribui para a melhoria da aprendizagem das crianças. A pesquisa é experimental e será realizada em duas escolas públicas, uma considerada experimental onde a formação de professores e o programa de ensino serão implementados. A outra escola será de controle. A realização de um pré-teste e um pós-teste com a resolução de problemas matemáticos aditivos e multiplicativos será necessária para a coleta de dados que evidenciem a melhora ou não do desempenho dos alunos que será comparada entre as escolas e em cada turma de alunos entre os períodos de testes. Também serão coletadas informações sobre o conhecimento prévio e posterior dos professores sobre os campos aditivo e multiplicativo através de questionários e serão realizadas gravações da formação dos professores que ocorrerá sob a forma de oficinas e reuniões de professores. Os dados serão analisados quantitativa e qualitativamente a partir de testes estatísticos e da interpretação dos pesquisadores das informações não quantificáveis coletadas. O estudo se caracteriza como longitudinal, pois assim os dados e as análises tornam-se mais consistentes para promoverem discussões que viabilizem a implantação de ações que levem à melhoria do desempenho dos alunos em Matemática.
Alunos envolvidos: Graduação (1)

Título: A infância na produção pedagógica brasileira contemporânea.
Professora: Maria Isabel Edelweiss Bujes

Descrição: A pesquisa se inscreve no quadro de discussões que analisam a constituição do campo infantil como parte do amplo projeto civilizatório da Modernidade, interessadas em apontar os modos de operar dos dispositivos de governamento da infância. A idéia de governamento é aqui entendida segundo a concepção foucaultiana: como o modo como o poder se exerce para conduzir a conduta, um modo de ação de alguns sobre outros (Foucault, 1995, p. 242). A investigação centraliza-se nas relações recíprocas entre racionalidades políticas e tecnologias de poder ou, mais precisamente, nas relações entre poder, discursos e políticas pedagógico-culturais na educação da infância. O ponto central do trabalho é mapear como se organizam e se expressam os discursos sobre crianças/infância na produção pedagógica brasileira atual, especialmente naquela oriunda dos projetos de pesquisa em curso, realizados nas universidades brasileiras, nos núcleos de pesquisa e nos Programas de Pós-graduação em Educação. O propósito do estudo é o de identificar algumas feições destes discursos quando se referem às crianças como sujeitos da educação. Destaca-se a intenção de examinar as direções que tomam esses discursos sobre a infância, a criança e educação desde a mais tenra idade, examinando-lhes a filiação teórica e indicando o conjunto de problematizações que neles estão envolvidas.
Alunos envolvidos: Graduação (1) / Mestrado acadêmico (3)

Título: A pedagogia nas produções da cultura: a nação que se aprende e a natureza que se exalta na música popular brasileira.
Professora: Maria Lúcia Castagna Wortmann

Descrição: O projeto dá continuidade a estudos desenvolvidos sobre a dimensão pedagógica implicada em produções culturais contemporâneas desenvolvidos pela coordenadora do projeto e seus orientandos de Iniciação Científica, mestrado e doutorado. Inspira-se no campo dos Estudos Culturais, especialmente dos chamados Estudos Culturais Latino-Americanos, em sua articulação com a Educação e a Arte. Aborda conceitos como pedagogia cultural, representação cultural, identidades nacionais e regionais, saber local, conhecimento popular e natureza a partir da focalização e da análise de letras da MPB..
Alunos envolvidos: Graduação (1) / Mestrado acadêmico (1).

Título: Consumo, mídia e espetáculo na cena pedagógica - investigando relações entre escola e cultura contemporânea.
Professora: Marisa Vorraber Costa

Descrição: O projeto Consumo, mídia e espetáculo na cena pedagógica - investigando relações entre escola e cultura contemporânea dá continuidade àquele iniciado em 2004, dedicado ao estudo das conexões entre escola e cultura contemporânea. Prossegue-se com o levantamento e análise do novo repertório cultural que invade o espaço escolar e o currículo, alterando e instituindo práticas, pedagogias e identidades. A tese da centralidade da cultura em nosso tempo, e seu caráter instituinte e constitutivo das práticas sociais, identidades e subjetividades; tal como vem sendo exposta, analisada, discutida e defendida por autores contemporâneos como Stuart Hall, George Yúdice, Fredric Jameson, David Harvey, Richard Sennet e Zygmunt Bauman, entre outros; tem alertado para os imbricados delineamentos das relações entre educação e cultura e, agora especialmente, para a relação entre a escola e a cultura dos tempos pós-modernos. São objetivos da pesquisa: a) prosseguir com o inventário dos artefatos, identidades e práticas da cultura contemporânea que invadem a escola; b) observar, investigar e discutir os efeitos dessa cultura nas práticas pedagógicas escolares; c) procurar discutir, analisar e compreender a produtividade desta cultura na constituição das subjetividades infantis e juvenis; d) observar, discutir e analisar as novas configurações e significados do consumo na vida das crianças e jovens que freqüentam a escola; e) investigar as transformações produzidas pela cultura da mídia, do consumo e do espetáculo na vida escolar. O delineamento metodológico contempla levantamentos em escolas para a continuidade na composição do inventário, inclui visitas às escolas, observações, registros fotográficos e em vídeo, conversas com docentes, crianças, jovens e familiares, bem como entrevistas, aproximando-se de uma etnografia. Dados também serão colhidos nos depoimentos de docentes que freqüentam cursos de formação de professores e em matérias divulgadas na mídia.
Alunos envolvidos: Graduação (1)

Título: Narrativas, diferenças e infância contemporânea.
Professora: Rosa Maria Hessel Silveira

Descrição: A diferença é temática na ordem do dia do panorama educativo. Em especial, no campo dos Estudos Culturais em Educação, as questões da identidade e da diferença se tornaram centrais nos últimos anos. Quanto à literatura infantil, veremos que mesmo aquela produzida nos anos mais recentes não foge à contingência de carregar consigo representações de mundo. Por outro lado, tal literatura implica um estado ambivalente do destinatário, isto é: os autores dos livros infantis criam textos que, embora destinados às crianças, necessitam da sanção do adulto. Essa dupla destinação possivelmente está na raiz da emergência, entre alguns livros infantis, de temáticas palpitantes como a problematização das diferenças. Dentro desse contexto se situa o presente estudo cujos objetivos são: 1º. - Proceder a uma ampla análise das formas como a diferença (etnia, gênero, deficiência, classe social, idade, orientação sexual, configurações corporais, pertencimento lingüístico, marcas do corpo, etc.) - vem sendo tematizada e representada nos livros de literatura infantil; 2º. - Inventariar, ler e discutir obras acadêmicas que tenham efetuado análises sobre alguns aspectos da temática aqui entendida como a diferença nos textos para crianças para mapear tendências de tais análises, confrontar visões teóricas e metodológicas; 3º. - estudar as formas como alunos dos anos iniciais (preferencialmente, de escolas públicas) negociam o significado de alguns destes textos com suas experiências anteriores, com outros textos da contemporaneidade (desenhos, filmes, HQs, etc) e como os discutem, em situações dirigidas de interação provocada, vendo a produtividade de determinadas estratégias textuais e imagéticas; 4º. - divulgar os resultados da investigação, de forma a enriquecer a discussão sobre a questão da diferença no espaço escolar e social mais amplo e sobre as dimensões em que a literatura infantil atua na reprodução e/ou subversão de estereótipos e outras representações.
Alunos envolvidos: Graduação ( 2)
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

Título: Formas pedagógicas: religações em suportes do cotidiano escolar
Professora: Rozimeri Pereira Marques

Descrição: A pesquisa teve seu início em dezembro de 2008, tendo como sinalizador os seminários temáticos “Suportes do cotidiano Escolar” na disciplina de Arte-Educação do curso de Pedagogia-ULBRA. A partir destas reflexões percebeu-se a importância da compreensão deste fenômeno enquanto ressignificações. Foi organizado um grupo de pesquisa denominado Grupo de Pesquisa em Educação Ressignificando, inicialmente com três acadêmicos, sendo que atualmente é composto por cinco integrantes dentre cursos da Pedagogia e Artes Visuais. O grupo de pesquisa optou pela fenomenologia como abordagem de pesquisa, buscando através de inserções em cinco escolas das redes Municipal, Estadual e Privada nos municípios de Canoas, Gravataí, Charqueadas e Capivari do Sul/RS, contemplar qualificações docentes durante o ano de 2009 num total de 245 educadores. A pesquisa busca compreender a intencionalidade das Formas Pedagógicas que organizam o tempo e o espaço escolar na tríade professor, aluno e instituição, usando num primeiro momento a terminologia Painel de Rotina. Porém, durante a trajetória enquanto inserções e aprofundamentos teóricos compreendemos que havia impropriedade conceitual, pois os Painéis de Rotina eram encontrados dentro das salas de aula postados de maneira fragmentada e desconectadas, indicando apenas uma modalidade enquanto forma, assim como a Rotina era compreendida como algo desarticulado, fragmentado, mecânico quanto à organização de aula, tendo como exemplo calendários e aniversariantes do dia. Buscando coerência conceitual foi proposta a terminologia Suportes do Cotidiano que são Formas Pedagógicas com a intenção de religar saberes numa abordagem abrangente com perspectiva em Transversalidade, Horizontalidade e Verticalidade. A ressignificação é feita através de qualificações docentes em três módulos, o primeiro instiga a diferença conceitual entre Painel e Suporte, assim como Rotina e Cotidiano, num segundo são elaboradas planificações religadas entre saberes no dia e no dia-a-dia, isto significa que todas as atividades serão intencionais respaldadas em escolhas significativas. Portanto, compreendemos os Suportes do Cotidiano Escolar como sendo a organização sistêmica transdisciplinar e religada pautada no diálogo entre alunos, professores, instituição e comunidade escolar, onde todos os sujeitos de ação pedagógica conseguem através desta forma, acompanhar o dia e o dia-a-dia da sala de aula. No final das qualificações cada escola deverá lançar uma proposta de Suportes do Cotidiano e será feito um seminário avançado para análise dos Suportes construídos. Atualmente a pesquisa transita como indica o método de pesquisa proposto por Giorgi (1985), entre o sentido do todo e a discriminação das unidades de significado, tendo como referência do retorno das escolas enquanto análise dos questionários, entrevistas semi-estruturadas, planificações e confecção de Suportes do Cotidiano, e que através das inserções nestes ambientes escolares busca compreender o fenômeno Suportes do Cotidiano Escolar em sua essência e complexidade.
Alunos envolvidos: Graduação (5)
Grupo de pesquisa: Ressignificando - http://www.ressignificando-educacao.com

Título: Inserção e acompanhamento de alunos de Pedagogia e Educação nas Organizações em estágios não-obrigatórios.
Professoras: Tania Maria Scuro Mendes, Maria Cleidia Klein Oliveira e Lauraci Dondé da Silva

Descrição: Durante a pesquisa institucional realizada durante o ano de 2009 junto aos alunos do PROUNI – Programa Universidade Para Todos, verificou-se o grande aumento do índice de alunos que não estavam trabalhando e que, decorridos alguns semestres, estão ocupando postos de estágio, inserindo-se gradativamente no mercado de trabalho. É inegável que o ingresso no ensino superior abriu portas para que estes alunos possam iniciar-se na prática profissional. Por outro lado, a Lei 11.788 de 25 de setembro de 2008, em suas disposições sobre o estágio de estudantes, classificando-o como ato educativo escolar supervisionado, estabelecendo o seu acompanhamento efetivo pelo orientador da instituição de ensino e por supervisor da parte concedente, comprovado por vistos nos relatórios de acompanhamento de estágio. Cabe, portanto, à instituição de ensino estar atenta no sentido de realizar o acompanhamento dos alunos estagiários. Os objetivos da pesquisa são: Analisar o processo de inserção de acadêmicos dos cursos de Pedagogia e Educação nas Organizações da Ulbra - campus Canoas - em estágios não-obrigatórios, investigando a possível correlação entre a orientação profissional e a prática propiciada por tais estágios; Conhecer a percepção de organizações sobre a formação oferecida pelos cursos de Pedagogia e Educação nas Organizações da ULBRA – campus Canoas, a fim de implementar inovações teórico-práticas nos projetos pedagógicos dos mesmos; Redimensionar os currículos de Pedagogia e Educação nas Organizações da ULBRA – campus Canoas, de modo a atender as novas demandas do mercado.
Alunos envolvidos: Graduação (1)

Título: A atualização do sistema formal de apresentação textual nos livros de literatura infantil e sua influência nas produções de crianças alfabetizandas: é possível fazer generalizações?
Professora: Vivian Edite Steyer

Descrição: O presente projeto de pesquisa pretende estudar a possibilidade de generalização de evidências da influência do sistema formal de apresentação textual, atualizado em livros de literatura infantil, em produções textuais de crianças alfabetizandas e suas relações com a psicogênese deste sistema. O foco da pesquisa será a aquisição da linguagem escrita, dentro de uma perspectiva psicogenética e de “letramento”, com o aporte da lingüística textual. Por “sistema formal de apresentação textual” entende-se o sistema que engloba todos os aspectos que concernem à forma de apresentação de um texto, menos a ortografia: pontuação, letras maiúsculas, segmentação entre as palavras e separação entre as frases, margens, parágrafos e linhas novas, traçado de letras e linhas, translineação e diagramação textual, os quais são denominados de “aspectos formais”. Concebe-se a psicogênese do sistema formal de apresentação textual dentro de um processo maior de produção textual a partir de uma perspectiva de letramento, ou seja, dentro de uma preocupação de que a criança se constitua como um sujeito que seja, ao mesmo tempo, leitor e escritor, produtor e interpretador de textos, e que tenha uma relação interativa e criativa com o texto. As informações foram levantadas com 1035 crianças das Séries Iniciais do Ensino Fundamental (1ª e 2ª séries) de escolas das diferentes redes de ensino (municipal, estadual e privada), de 39 cidades do estado do Rio Grande do Sul, a partir de entrevistas individuais pelo método clínico-crítico piagetiano, por meio da solicitação de “escrita de uma história dada”. Para análise dos resultados serão utilizadas instâncias explicativas piagetianas: desenvolvimento cognitivo e construção dos “possíveis”. A hipótese que norteará a pesquisa será a de que é possível fazer generalizações com relação à influência dos livros de literatura infantil nas produções textuais de crianças alfabetizandas e que estas influências são tanto maiores quanto mais avançada a criança está na psicogênese do sistema formal de apresentação textual. As evidências deverão apontar que as influências serão semelhantes para diferentes crianças, pois a psicogênese é semelhante. Isto quer dizer que, mesmo que a psicogênese seja determinada por uma tensão entre a imposição do sistema formal de apresentação textual pelo meio social (por meio da exposição aos livros de literatura infantil) e a construção do conhecimento será semelhante para diferentes crianças, independente da rede de ensino que elas freqüentam, da cidade onde elas vivem e do meio social a que pertencem, havendo apenas possibilidade de diferenças cronológicas, sendo esta uma premissa piagetiana.
Alunos envolvidos: Graduação (1)

TOPO