Projeto 02/09/2022 10:18

Filme de alunos vira sucesso

Interação permite que público escolha desfechos surpreendentes
Estudantes assistindo ao filme
Estudantes assistindo ao filme Foto: Divulgação

A união do ensino de Língua Espanhola com a paixão pelo cinema se transformou em um filme de grande sucesso no Colégio Ulbra São João. O projeto Películas en Cartelera, gravado durante as aulas de espanhol, é uma mistura de suspense policial e comédia. O famoso boneco Ken é morto envenenado e todo o universo Barbie passa a ser suspeito. A grande sacada está na interação que o espectador tem com a trama.

Inspirados em jogos de narrativas interativas, "Quién mató Ken" se desenvolve através de um efeito borboleta, em que o público escolhe, pouco a pouco, as ações das personagens, levando a sete possíveis desfechos. Todos surpreendentes. A proposta iniciou em maio deste ano. Os alunos conheceram a versão "espanhola" de seus filmes preferidos. 

A turma em desafio

Títulos famosos mudam de nome na Espanha. O filme "As branquelas" passa a ser "¿Dónde están las rubias?". "Velozes e Furiosos" é  "A todo gas". As diferenças são tantas que motivaram a turma a produzir o próprio filme. O desafio foi lançado e a produção de "¿Quién mató Ken?" exigiu muito esforço e dedicação dos alunos, que, dirigidos pelo colega de sala João Vitor Spolaor, desenvolveram roteiro, script, cenário e caracterização de forma lúdica e criativa. 

Conforme a professora Pollyanna Calheiros, coordenadora do projeto, "a proposta foi um diferencial no desenvolvimento da turma, pois lhes deu a oportunidade de trabalhar valores como respeito, empatia e resiliência, além, é claro, de praticar e se divertirem falando espanhol''. A diretora do colégio, Rosa Elisa Moreira, disse que a construção do trabalho "foi maravilhosa, pois visou a criatividade e o envolvimento dos nossos estudantes com propostas que foram além da sala de aula, incentivando os alunos a contextualizarem a teoria com a aprendizagem prática''.

Multiverso da Barbie

"A experiência de participar da gravação deste vídeo foi muito boa. Abordamos neste trabalho uma espécie de multiverso da Barbie, mas em um formato muito interessante, como um jogo. A gravação da minha personagem e seu desenvolvimento se baseou em algo que gosto muito e pretendo seguir em minha vida, a profissão de jornalista em contato com as mídias sociais e televisivas. Minha função em meu papel foi a revelação final do assassino, o que trouxe suspense e deixou a minha experiência em participar ainda mais interessante.''
Aluna Giulia Pizzoli
Idade: 17 anos
Está no 3º ano

Experiência diferente

"Adorei fazer esse trabalho. Particularmente amo projetos diferentes. Fazer um curta foi uma ótima experiência. O diferencial muito grande foi poder realizar durante os períodos. A maioria dos professores pede trabalhos complexos, mas não dão períodos para podermos elaborar nossas ideias e se tivéssemos que fazer tudo fora do horário, provavelmente, alguns colegas estariam mais desanimados. A professora foi muito compreensível nos deixando fazer nos seus períodos e o resultado foi muito melhor que o esperado."
Aluno João Vitor Spolaor
Idade: 17 anos
Está no 3º ano

Entrar dentro da história

"A experiência me permitiu entrar dentro da história e do suspense. A parte mais incrível do trabalho foi fazer as gravações e falas sem saber como ela seria conduzida dentro da história, conforme ela foi sendo reproduzida a turma toda conseguiu participar e se divertir tentando solucionar o suspense."

Aluna Ana Luísa Sivinski

Idade: 17 anos
3º ano do ensino médio

Marcelo Miranda
Jornalista - MTb. 6824

Fale conosco